História do Cinema: 1920-1929

"O Couraçado de Potemkin", do realizador Sergei Eisentein

A era do sonoro

A década de 1920 é marcada pelo espírito do pós-guerra e a diversidade das produções cinematográficas são reflexo disso mesmo. Nos Estados Unidos, os talentos de Charlie Chaplin, Buster Keaton e Harold Lloyd dominam na comédia, Cecil B. De Mille continua a realizar melodramas carregados de sensualidade e os primeiros filmes de gangsters e documentários fazem a sua aparição. Na Europa, as experiências vanguardistas de Man Ray e Luis Bunuel marcam a França do pós-guerra e a Alemanha vive, na primeira metade da década, a era de ouro do expressionismo alemão. Após anos de filmes de propaganda, o cinema soviético (controlado pelo Estado) torna-se num centro criativo, cujo expoente máximo são as obras de Sergei Eisentein. Por sua vez, a Índia vive uma década extremamente produtiva, produzindo cerca de 100 filmes por ano.

Em Hollywood, a vida da cidade e da industria cinematográfica é dominada pelos escândalos das estrelas de cinema que, à semelhança dos personagens que interpretam no grande ecrã, vivem histórias pessoais rocambolescas: o comediante Fatty Arbuckle abandona a sua carreira cinematográfica devido às suspeitas de assassinato da actriz Virginia Rappe; em 1918, as salas de cinema recusam-se a exibir os filmes de Francis X. Bushman, quando se tornam publicas as suas aventuras extra conjugais; o ídolo da juventude Wallace Reid morre, vitima de drogas; a actriz exótica Pola Negri vê a sua popularidade aumentar quando o seu romance com o actor Rudolph Valentino se torna público.

O final da década viria a ser marcada por um dos mais importantes acontecimentos da história do cinema: a exibição do primeiro filme sonoro. Muito embora as experiências de Thomas Edison, foi a pequena empresa Vitaphone (criada pela Warner Bros. e pela Wester Electric) a desenvolver um sistema eficaz e a produzir as primeiras curtas-metragens sonoras em 1926 e um ano mais tarde a primeira longa-metragem sonora: O Cantor de Jazz (foto principal), realizada por Alan Crosland e protagonizado por Al Jolson.

Os filmes sonoros foram um sucesso imediato e no final da década, perto de metade das salas de cinema americanas estavam preparadas para os exibir. Muito embora o seu sucesso, o sonoro levou à ruína de alguns actores: uns não tinham a voz mais indicada para o novo registo cinematográfico, outros, como Mary Pickford, não conseguiram fugir à imagem que construíram durante a era do mudo e retiraram-se.

A década não terminaria sem mais um acontecimento importante e que iria influenciar a economia mundial, incluindo a indústria cinematográfica: a queda da bolsa de Nova Iorque em Outubro de 1929 e o início da depressão económica.

"O Couraçado de Potemkin", do realizador Sergei Eisentein

“O Couraçado de Potemkin”, do realizador Sergei Eisentein

Timeline, Década 1920 – 1929

1920

  • Executivos de Hollywood e políticos criam o Comité de Americanização para encorajar o sentimento patriótico em filmes.
  • Existem cerca de 20 mil salas de cinema a operar nos Estados Unidos.
  • Produtores independentes americanos tentam controlar a distribuição de filmes através da aquisição de novas salas de cinema.
  • A exibição do filme O Gabinete do Dr. Caligari dá inicio ao Expressionismo Alemão, que teve como maiores exemplos as obras dos realizadores F.W.Murnau, Robert Wiene e Fritz Lang.
  • O Brasíla assiste aos primeiros filmes com som sincronizado, que utilizavam um disco que tocava ao mesmo tempo que era exibido o filme.
  • A Polónia assiste à construção do primeiro estúdio cinematográfico do país, em Varsóvia.

1921

  • O estúdio estatal Alemão UFA assina um acordo com a Famous Players-Lasky Corporation para a exibição dos seus filmes nos Estados Unidos.
  • Durante a década, muitos dos actores e realizadores suecos emigram para os Estados Unidos, tais como Greta Garbo, Mauritz Stiller e Victor Sjorstrom.

1922

  • The Toll of the Sea é a primeira longa-metragem a ser filmada no sistema de duas cores da Technicolor.
  • O explorador Robert Flaherty realiza o primeiro documentário do mundo, Nanuk, o Esquimó, sobre o dia a dia de uma família de esquimós.
  • Em Itália, a produção nacional diminui devido à invasão de filmes americanos e alemães.
  • A China cria a primeira produtora do país, controlada pelo Estado.

1923

  • A exibição do filme A Caravana Gloriosa populariza os filmes de cowboys.
  • O filme de Cecil B. De Mille Os Dez Mandamentos, orçado em 1 milhão de dólares, torna-se num enorme sucesso de bilheteira.
  • A Eastman Kodak introduz no mercado a película de 16 milímetros, destinada a amadores, mas o formato torna-se popular nos mercados industrial e educacional.
  • As cidades japonesas de Tóquio e Yokohama são atingidas por um terramoto, destruindo a maioria dos estúdios e salas de cinema do país que ai se concentravam.
  • Um promotor imobiliário constrói a palavra Hollywoodland nas colinas de Los Angeles. Mais tarde a palavra é encurtada, ficando como um dos mais lendários símbolos da sétima arte.
  • Durante os 10 anos seguintes, o Japão tem uma das mais produtivas cinematografias mundiais.
  • O estado soviético cria a unidade criativa Proletino para produzir filmes políticos.

1924

  • Algumas salas de cinema nos Estados Unidos começam a programar secções duplas.
  • São criados os estúdios Gainsborough, em Inglaterra, onde Alfred Hitchcock viria a realizar os seus primeiros filmes.
  • Começa a nascer a Poverty Row, uma zona de Hollywood onde ficam instalados os escritórios de pequenas produtoras, entre elas a Columbia Pictures.
  • A Metro-Goldwyn Pictures é criada a partir da fusão entre a Metro Pictures, Goldwyn Pictures e a Louis B. Mayer Productions.
  • A produtora Famous Players-Lasky começa a ser ofuscada pela sua distribuidora Paramount, que ganha cada vez mais poder com as salas de cinema que vai adquirindo.
    1925
  • Os dinossauros fazem a sua primeira aparição nos ecrãs de cinema, no filme O Mundo Perdido, cujos efeitos especiais são criados por Willis O’Brien, que mais tarde seria o responsável pelos efeitos do filme King Kong.
  • Por causa de um concurso de uma revista de cinema, a Metro-Goldwyn-Mayer muda o nome da actriz Lucille Le Seur para Joan Crawford.
  • A jornalista Louella Parsons inicia a sua famosa coluna de opinião.
  • A Warner Bros. lança uma estação de radio, adquire a empresa Vitagraph e junta-se à Western Electric para desenvolver um sistema de som para filmes.
  • Em O Couraçado de Potemkin, o realizador Sergei Eisenstein introduz a técnica de montagem.
  • A produção cinematográfica checa reacende-se e ganha fama internacional.

1926

  • O actor Rudolph Valentino morre aos 31 anos. Os estúdios de Hollywood encerram para o funeral, que é cenário de inflamadas reações dos fãs do actor.
  • Don Juan é o primeiro filme a utilizar o sistema sonoro Vitaphone, apenas com efeitos sonoros e música.

1927

  • A 6 de outubro, estreia a primeira longa-metragem sonora (O Cantor de Jazz), protagonizada por Al Jolson. A reacção do público é extremamente positiva.
  • É criada, nos Estados Unidos, a Academia das Artes e Ciências das Imagens em Movimento, que atribuirá, em 1929, os primeiros prémios de excelência da industria cinematográfica, conhecidos por Óscares.
  • O realizador Frank Capra é contratado pela Columbia Pictures, sendo de extrema importância na ascensão da produtora como um dos principais estúdios de Hollywood.
  • É inaugurada, em Hollywood, a famosa sala de cinema The Chinese Theater e em Nova Iorque abre a maior sala de cinema com 6.214 lugares.
  • Os estúdios de Hollywood impõem regras de conduta a si próprios a proibir a exibição de escravatura branca, romance inter-racial e o uso de drogas.
  • A Famous Players-Lasky Company torna-se nos estúdios Paramount.
  • O Egipto produz a sua primeira longa-metragem (Laila).
  • A produção cinematográfica norueguesa ganha reconhecimento com o filme Troll-elgen.

1928

  • A Warner Bros. estreia o primeiro filme totalmente sonoro e é responsável por todos os filmes sonoros produzidos neste ano (10).
  • Utilizando um sistema de som melhorado, Walt Disney e Ub Iwerks produzem o cartoon Steamboat Willie, dando a conhecer a personagem do Rato Mickey, à qual Disney fornece a sua própria voz.
  • Com a estreia do seu primeiro filme sonoro (Amores de uma Actriz), a actriz Pola Negri é forçada a reformar-se uma vez que o seu sotaque polaco não é perceptível pelo público.
  • A Paramount anuncia que a partir de 1928 apenas produz filmes sonoros.
  • Pela primeira vez é utilizado um trailer com som para anúnciar o filme Noites de Nova Iorque.
  • É criado o estúdio RKO Radio Pictures.
  • Estreia, em Paris, o filme Um Cão Andaluz de Luis Buñuel. Muito embora as suas imagens perturbantes, o filme tem boa aceitação pelo público.
  • Os realizadores soviéticos Eisenstein, Alexandrov e Pudokin apresentam a teoria sobre o cinema sonoro, intitulado “O Futuro do Filme Sonoro”.
  • O governo soviético critica o realizador Eisenstein pelo seu filme Outubro e decide que os filmes soviéticos devem ser realizados de modo a serem percebidos pelas massas.

1929

  • A Academia das Artes e Ciências Cinematográficas realiza a primeira cerimónia de entrega dos Óscares.
  • Os Irmãos Marx estreiam o seu primeiro filme, Os Quatro Cocos, e King Vidor realiza o primeiro filme sonoro apenas com actores negros.
  • A Warner Bros. adquire várias editoras de música, com o objectivo de utilizar as músicas nos seus filmes.
  • Comediantes, da Warner Bros., é o primeiro musical sonoro a cores.
  • Vários países europeus, entre eles a Inglaterra, França, Austria e Hungria, impõem quotas à importação de filmes estrangeiros.
  • A legislação italiana obriga a que todos os filmes sejam exibidos em italiano.
  • O número de espectadores triplica em França entre o fim da I Guerra Mundial e 1929.
  • Alfred Hitchcock realiza Chantagem, o primeiro filme sonoro inglês.
  • A voz do actor John Gilbert é ridicularizada pelo público, aquando da exibição do seu primeiro filme sonoro (His Glorious Night).

Deixar uma resposta