História do Cinema: 1900-1909

Nickelodeons

Os nickelodeons

À entrada do novo século, o cinema era uma das mais baratas formas de entretenimento, essencialmente destinada às classes trabalhadoras. No entanto, em 1900, uma greve de artistas de variedades obrigou os donos de teatros a procurarem formas alternativas de entretenimento encontrando nas “imagens em movimento” uma boa opção. Ao mesmo tempo, os nickelodeons proliferavam nas cidades, sendo frequentados essencialmente por trabalhadores emigrantes.

Com o passar dos anos, o cinema deixa de ser visto como algo menor e começa a atrair a atenção das classes mais altas. Para isso, muito contribuíram os filmes de Edwin S. Porter, nomeadamente The Life of an American Fireman e o épico The Great Train Robbery. Com uma duração inédita de 12 minutos, The Great Train Robbery utilizava técnicas narrativas inovadoras e que viriam a ser desenvolvidas posteriormente ao longo dos anos, o que possibilitou captar um tipo de público diferente do habitual.

Na Europa, a empresa francesa Film d’Art eleva a qualidade das produções cinematográficas com as suas adaptações de grandes obras literárias, protagonizadas por consagrados actores de teatro. As produções da empresa influenciaram toda a industria e dão origem a um aumento da produção de filmes mais longos e vendidos a preços mais altos. Dois bons exemplos disso mesmo, são o francês La Reine Elisabeth (1912) e o norte-americano O Nascimento de de uma Nação (1915). França tornara-se um dos grandes centros de produção cinematográfica, tendo também as maiores produtoras cinematográficas do mundo, a Gaumont e Pathé. No outro lado do atlântico, as maiores empresas cinematográficas eram a Biograph, a Edison e a Vitagraph, cujo negócio tinha por base a venda de filmes a metro e de equipamento de projecção aos exibidores.

O final da década viu também o fim de uma luta entre várias empresas pelas patentes de equipamento cinematográfico e, em 1908, é criada a Motion Pictures Patents Company, conhecida como Fundo Edison. Esta empresa controlava a distribuição, produção e exibição cinematográfica e obrigava produtores e exibidores a comprarem material aprovado pelo Fundo, controlando, em monopólio, a industria cinematográfica americana.

À medida que as salas de cinema proliferavam, também a tecnologia se desenvolvia, nomeadamente a nível da projecção, tendo-se desenvolvido um conjunto de processos que perduram até hoje.

Nos Estados Unidos do final de década, os nickelodeons estavam no seu auge, sendo vistos por milhões de pessoas diariamente. Mas brevemente seriam substituído por verdadeiras salas de cinema, uma vez que os grandes estúdios de Hollywood, estavam prestes a nascer.

Viagem à Lua, de Georges Méliers

Viagem à Lua, de Georges Méliers

Timeline, Década 1900-1909

1900

  • Filmagens da vida real dominam a exibição de filmes.
  • Os irmãos Lumière produzem mais de 2 mil filmes, na sua maioria, actividades do dia à dia e histórias de acção.
  • Em França, Léon Gaumont demonstra a sincronização de imagens e som.

1901

  • A francesa Pathé é o maior estúdio do mundo.
  • A Finlândia assiste à inauguração da primeira sala de cinema do país.

1902

  • Georges Méliers utiliza, de forma experimental, animação e efeitos especiais nos filmes L’ Homme à La Tête en Caoutchouc e Le Voyage dans la Lune, respectivamente.

1903

  • No seu filme Life of an American Fireman, Edwin S. Porter utiliza técnicas de montagem inovadoras para construir tensão dramática, assim como planos de ligação e de aproximação.
  • Porter realiza The Great Train Robbery, o primeiro western da história do cinema.
  • Abre a primeira sala de cinema no Japão.
  • Peter Elfelt realiza o primeiro filme de ficção dinamarquês, Henrettelsen.

1904

  • A empresa francesa Pathé abre o seu primeiro estúdio em Nova Iorque.
  • Copenhaga recebe a primeira sala de cinema da Dinamarca.

1905

  • O filme de 35mm a 16 fotogramas por segundo, desenvolvido pelos irmãos Lumière, torna-se a regra na industria cinematográfica.
  • Durante os próximos anos, a francesa Gaumont domina a industria cinematográfica, quer em quantidade de filmes produzidos, quer em reputação.
  • A produção japonesa aumenta com o inicio da guerra entre o Japão e a Rússia.
  • Abre, em Londres, a primeira sala de cinema construída de raiz.
  • Itália produz a sua primeira longa-metragem.
  • Nasce o primeiro jornal dedicado à industria cinematográfica, Variety, publicada ainda nos dias de hoje.

1906

  • James Stuart Blackton realiza um dos primeiros filmes de animação, Humorous Phases of a Funny Face.
  • A Islândia inaugura a sua primeira sala de cinema.
  • O filme australiano The Story of the Kelly Gang é a primeira longa metragem da história do cinema, com pouco mais de uma hora de duração.
  • Em Inglaterra, G.A.Smith regista o sistema de cor, Kinemacolor.
  • O inventor sueco Sven Berglund trabalha num sistema de gravação de som em película, através de um processo óptico.

1907

  • A audiência dos nickelodeon ultrapassa os 2 milhões e os filmes são acusados pela Igreja e pela imprensa de incentivarem a violência.
  • Os filmes britânicos, que até aqui tinham bastante aceitação internacional começam a diminuir de importância devido ao aumento da industria americana.
  • A Finlândia produz o seu primeiro filme (Salavinanpolttajat).

1908

  • É criada a Motion Pictures Patents Company para administrar a produção e distribuição cinematográfica e que tem como objectivo alargar o cinema às classes mais abastadas da sociedade.
  • D. W. Griffith é contratado pela Biograph e realiza o seu primeiro filme, The Adventures of Dollie.
  • A Noruega produz o seu primeiro filme de ficção (Fiskerlivets Farer: Et Drama po Havet).
  • O Japão assiste à inauguração do primeiro estúdio do país.
  • Vladimir Romashkov realiza o primeiro filme russo (Stenka Razin).
  • Mario Gallo realiza El Fusilamiento de Dorrego, o primeiro filme argentino com actores profissionais.
  • O realizador português António Leal realiza, no Brasil, Os Estranguladores e Os Guaranis.
  • Os primeiros filmes a cores são exibidos em Londres.

1909

  • Carl Laemmle funda o primeiro estúdio independente da Motion Picture Patents Company (MPPC). Outros produtores independentes rejeitam as regras da MPPC e começam a rodar os seus filmes na Califórnia, tornando esta no grande centro cinematográfico dos Estados Unidos.
  • O estado de Nova Iorque estabelece uma comissão de censura.
  • É criada, em Paris, a Société du Film d’Art para produzir filmes de melhor qualidade que atraiam as classes sociais mais altas.
  • O governo inglês cria legislação para regulamentar a actividade cinematográfica.
  • O escritor irlandês James Joyce abre a primeira sala de cinema em Dublin.

Deixar uma resposta