Prana Film

Produtora cinematográfica alemã fundada em 1921 por Albin Grau, com o objectivo de produzir filmes sobre o oculto e cujo nome foi inspirado pelo conceito budista de energia vital (prana).

A empresa teve um curto período de existência, já que a sua produção resumiu-se ao filme  Nosferatu, o Vampiro (1922), do realizador F.W. Murnau. O filme é uma adaptação não autorizada da obra Dracul“, de Bram Stoker, mas com os nomes dos personagens e os locais da história alterados. No entanto, as alterações não impediram uma acção judicial da viúva de Stoker, que pedia uma indemnização e que todos os negativos do filme fossem destruídos. A Prana Film perdeu a acção e os custos do processo, aliado à má gestão de Grau, levaram à falência da empresa cinematográfica em 1923.